Musculação Efetiva

O que devemos levar em consideração em um treinamento de musculação?

Deve-se levar em consideração muitas variáveis no treinamento da musculação. Muitas vezes ocorre lesões, acidentes ou até mesmo resultados frustrantes. E muitas vezes desses casos são detalhes que se passam despercebidos ou até por uma falta de uma orientação bem adequada.  

Um dos quesitos que não pode faltar na hora de treinar é a cadência. Você sabe o que é ou já ouviu falar em cadência na sala de musculação?

Então vamos lá, cadência é a velocidade de execução do movimento. Nas fichinhas de treino geralmente encontra-se um número assim “40/20”. E o que quer dizer essa sequência?

O primeiro número sempre será a indicação do tempo de execução da fase excêntrica do movimento (ou seja, no agachamento descer em 4 segundos) e o número dois representa a fase concêntrica (subindo no agachamento em dois segundos). Podendo também aparecer o tempo de isométrica e pausa, como por exemplo “4:2:2:0”, e segundo número (2) representando o tempo que deve-se segurar em isometria.

Mas e para que isso? E qual cadência é melhor? 

Bom, essas adequações da velocidade deve levar em consideração fatores fundamentais como os objetivos, o tipo de estímulo, amplitude do movimento e os tipos de exercícios. Todos esses quesitos são complexos e devem ser avaliados individualmente, juntamente com a fase que o aluno se encontra.

A velocidade tem uma relação direta com as alterações metabólicas promovidas pelo treinamento de força, de modo que, em regra, quanto maiores as velocidades dos movimentos, maiores serão o trabalho realizado, o gasto energético e o acúmulo metabólitos (Lachance & Hortobagyi,1999). Tendo isso em vista, resumidamente, em estímulos metabólitos, a relação entre carga e quantidade de repetições seria bem mais aproveitada com velocidades elevadas. Já em uma capacidade maior de suportar cargas altas e maior suscetibilidade de sofrer microlesões na ação excêntrica, é recomendado enfatizar essa fase para estímulos tensionais.

Para saber o que é melhor no seu caso, procure um profissional que periodize seu treinamento. Lembrando que tudo deve ser estudado e analisado individualmente, existem muitos fatores envolvidos, não é somente ir para academia e fazer qualquer exercício.

Texto da nossa educadora física, Isabella Hauer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *