Por que restringir não é o caminho?

Uma das alternativas que as pessoas buscam para o emagrecimento, muitas vezes sem acompanhamento, ou seja, por conta própria, é a restrição de alimentos, e geralmente, são alimentos que mais fazem parte da sua preferência. Porém, restringir, limitar, reduzir ou até mesmo proibir aquilo que você gosta de comer, pode causar ansiedade e consequentemente desespero pela dificuldade de chegar ao objetivo desejado, o tão sonhado “emagrecer”.

Quando se fala em restrição, o primeiro pensamento é: “nunca mais vou poder comer tal coisa”, e isso automaticamente gera ansiedade e faz com que a pessoa pense que é incapaz de chegar onde quer, pois ela já assumiu a dificuldade que será percorrer o caminho. 

Restringir alimentos que você gosta, só faz você querer mais, e quando você consome, logo em seguida vem o sentimento de culpa e a insatisfação com você mesmo. Por isso, não se torture, não percorra esse caminho difícil que maltrata, mesmo porque você até pode conseguir chegar onde desejou através da restrição, mas como consequência futura, pode passar pelo “efeito sanfona”.

A melhor forma de emagrecimento será sempre a reeducação alimentar saudável, claro, alguns alimentos deverão ser ingeridos em menor quantidade, outros, substituídos por alimentos mais saudáveis, mas não proibidos; cada indivíduo é orientado da melhor forma para que o plano alimentar se adapte a ele. Mas nutri, e qual é o melhor plano alimentar? É aquele que você consegue seguir através das orientações necessárias para o seu caso. Quando você consegue mudar seus hábitos alimentares, sem restrições, mas com escolhas que se encaixem no seu dia a dia, o processo de emagrecimento se torna mais prazeroso.

Se emagrecer é um objetivo seu, procure orientação de um profissional da área para fazê-lo da melhor forma.

Texto da nutricionista do Ipcac Alyonne Dalsant.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *