Transtornos Alimentares e Dificuldades Sociais.

O transtorno do comportamento alimentar refere-se a toda e qualquer circunstância que suponha uma disfunção no comportamento alimentar do indivíduo. Os transtornos alimentares são multideterminados e resultam da interação entre fatores biológicos, psicológicos, culturais e experiências pessoais.

Os transtornos alimentares são considerados graves, complexos e com possibilidade de morbidade, sobretudo na adolescência. Sendo assim, essas patologias podem iniciar nesse período e afetam severamente o desenvolvimento do indivíduo.

Existem diversas causas para o desenvolvimento de um transtorno alimentar. Entre elas:

– Biológica (Genética e Neurofisiológica);

– Sociais e Culturais (Pressão Social pela Magreza);

– Psicológicas (Depressão, Ansiedade e outras psicopatologias)

– Familiares (Padrão alimentar familiar, dietas restritivas).

Outro fator importante e que contribui para o desenvolvimento de transtornos alimentares é a mudança dos padrões estéticos. Há registros que tem aumentado os transtornos. Isso pode ocorrer pela dificuldade do indivíduo em perder peso e se adequar a um padrão de beleza. As mídias sociais reforçam ainda mais a magreza associada ao sucesso. Consequentemente o indivíduo se sente impotente e fracassado, podendo desenvolver um transtorno alimentar.

Os indivíduos que tem algum distúrbio alimentar tem uma relação desvirtuada com os alimentos, autoestima, imagem corporal ou peso. Essa relação descaracterizada pode levar à obesidade ou ao emagrecimento, assim como outros problemas de saúde.

Os distúrbios alimentares mais comuns são: anorexia nervosa, bulimia nervosa, transtorno da compulsão alimentar, vigorexia e ortorexia nervosa.

Para todos os transtornos é indicado acompanhamento multiprofissional, com psicólogos, nutricionistas, médicos e outros profissionais.

Os transtornos alimentares trazem um sofrimento não apenas para o portador, mas também para seus familiares, amigos e pessoas que tenha convívio social. Essa dificuldade de relacionamento social ocorre porque muitas vezes o indivíduo sente vergonha de interagir socialmente. Além disso, pode ter alguma restrição própria do transtorno alimentar, como por exemplo, comer fora de casa ou dificuldade com a imagem corporal.

Se você conhece alguém que apresenta dificuldade em relação à comida, autoestima, imagem corporal, ansiedade, entre outros, o ideal é recomendar que essa pessoa procure ajuda e orientação de um profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *